VACINA CONTRA HEPATITE B: ATUALIDADES E PERSPECTIVAS

Autores

  • Luiz Cristovam Ponte Azevedo
  • Gabriel Galeano De Oliveira
  • Ingrid Saraiva Teles
  • Alcione De Oliveira Dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.51161/rems/2172

Palavras-chave:

HBV, HEPATITE B, IMUNOTERAPIA, PROFILAXIA, VACINAÇÃO

Resumo

Introdução: A Hepatite B é uma doença causada pelo vírus hepatotrófico de DNA, o HVB. Sua infecção possui vias de transmissão sexual, parenteral, vertical e horizontal e um período de incubação longo, que dura cerca de 45 a 180 dias. A profilaxia primária de maior efetividade é a vacinação, com redução de aproximadamente 90% da incidência global de hepatite B crônica onde foi instituída com sucesso. Objetivo: Analisar, através de revisão bibliográfica, características próprias da vacina contra o vírus da Hepatite B e as possíveis atualizações e perspectivas para a área. Materiais e Métodos: Foram selecionados artigos científicos publicados nos idiomas português, inglês e espanhol. A busca foi realizada nas bases de dados Google Scholar, PubMed e SciELO a partir dos termos “Hepatite B + fisiopatologia”, “HBV + prevenção”, “Hepatite B + vacina” e “Hepatite B + terapêutica”. Além de artigos, também foram consultados livros-texto de clínica médica, infectologia e imunologia como parte integrante do levantamento bibliográfico. Resultados: O conhecimento da estrutura e organização genômica do vírus da hepatite B levou ao desenvolvimento das primeiras vacinas de DNA recombinante. Atualmente, as inovações centram-se na produção de vacinas não sejam somente profiláticas, como também terapêuticas, além de alterações que as tornem termoestáveis e com eficácia maior em função do tempo. Ao analisar estudos analíticos e experimentais, verificou-se que o desenvolvimento imunoterapêutico com uso de inibidores de checkpoint molecular induzem soroconversão vacinal e reduzem as taxas de progressão da doença. Outras vacinas em desenvolvimento baseiam se na injeção de proteínas do envelope do HBV, combinadas a vetores virais ou a agentes antivirais, visando reduzir a carga viral e aumentar a efetividade das células T funcionantes e secretoras de IFN-γ específicas para o HBV ou induzindo um aumento no subconjunto particular das células NK. Conclusão: Novas alternativas vacinais estão em fases de estudos experimentais, objetivando maior soroconversão e efetividade na redução da cronicidade da doença. Além disso, as pesquisas devem estar atreladas a melhorias na implementação de esquemas vacinais completos para que haja homogeneidade na cobertura populacional com as novas opções protetoras em desenvolvimento.    

Publicado

2021-10-07

Como Citar

Azevedo, L. C. P. ., Oliveira, G. G. D. ., Teles, I. S. ., & Santos, A. D. O. D. . (2021). VACINA CONTRA HEPATITE B: ATUALIDADES E PERSPECTIVAS. Revista Multidisciplinar Em Saúde, 2(4), 31. https://doi.org/10.51161/rems/2172

Edição

Seção

I Congresso Brasileiro de Doenças Infectocontagiosas On-line

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.