ANÁLISE DA EFICÁCIA TERAPÊUTICA DOS FÁRMACOS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DA COVID-19

Autores

  • Artur Fernandes de Souza Alves
  • Daniel De Cristo Da Silva Filho
  • Evandro Sérgio Tortora
  • Ana Júlia Dos Santos Pereira
  • Alcione De Oliveira Dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.51161/rems/2177

Palavras-chave:

TÉCNICAS NO COMBATE AO COVID-19, TRATAMENTO PARA COVID-19, TRATAMENTO PARA SARS-COV2

Resumo

Introdução: A pandemia do corona vírus instaurou, no ambiente científico, uma busca pelo tratamento que melhor atende ao caso de pacientes infectados com o vírus. A importância do questionamento a respeito da eficiência terapêutica dos fármacos utilizados no tratamento para COVID-19 é imediatamente considerável, visto que a situação ocorrida no ano de 2020 e que se estende ao ano de 2021, está causando fortes abalos em diversos aspectos da sociedade. Objetivo: Esclarecer a eficiência terapêutica dos medicamentos prescritos nos tratamentos para COVID-19. Materiais e métodos: Uma revisão bibliográfica de pesquisa quantitativa de caráter descritivo. Para obtenção de dados optou-se pela busca em artigos científicos, revistas ou livros que contemplam o tema dentro do período da pandemia COVID-19. Resultados: Foi observado que o uso de cloroquina e da hidroxicloroquina, associada ou não à azitromicina não consta melhorias significativas devido evidências escassas da efetividade. O medicamento remdesivir, testado também em primatas não humanos, apresentou uma rápida redução nos níveis de comprometimento virais pulmonares, danos pulmonares e hemorragia pulmonar, tanto nos primatas não humanos quanto em pessoas. Tratamentos chineses utilizando medicamentos-erva de decocção em pacientes com quadro de complexidade mediana e grave, demonstraram-se eficazes, reduzindo o agravamento da infecção. Foi observado também que a utilização precoce do medicamento lopinavir, não produziu uma eficiência no tratamento de indivíduos infectados, mantendo a taxa de mortalidade e casos necessários de intubação inalterados. O tratamento utilizando umifenovir demonstrou tendência a diminuir a taxa de mortalidade dos pacientes com COVID-19, no entanto, o fármaco é de difícil acesso. O medicamento ribavirina apresentou resultados inconclusivos em relação ao tratamento, com desenvolvimento de alta toxicidade hematológica e hepática. Conclusão: Portanto, realizada a revisão bibliográfica dos artigos em questão, concluiu-se que os medicamentos remdesivir, medicamentos-erva chineses de decocção e umifenovir em doses específicas apresentaram resultados positivos em relação a sua eficiência no tratamento para COVID-19. Já os fármacos cloroquina, hidroxicloroquina associada à azitromicina, lopinavir (usado precocemente), e ribavirina acompanhada de ritonavir interferon não apresentaram resultados efetivos ou apresentaram danos ao organismo sem combater ao vírus COVID-19.

Publicado

2021-10-07

Como Citar

Alves, A. F. de S. ., Filho, D. D. C. D. S. ., Tortora, E. S. ., Pereira, A. J. D. S. ., & Santos, A. D. O. D. . (2021). ANÁLISE DA EFICÁCIA TERAPÊUTICA DOS FÁRMACOS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DA COVID-19. Revista Multidisciplinar Em Saúde, 2(4), 36. https://doi.org/10.51161/rems/2177

Edição

Seção

I Congresso Brasileiro de Doenças Infectocontagiosas On-line

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2