CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DA TUBERCULOSE EM RONDÔNIA - 2015 A 2019

Autores

  • Katry de Carvalho Lopes
  • Carolina Rosa Sávio
  • Thainã Lobo Silva
  • Thayanne Pastro Loth

DOI:

https://doi.org/10.51161/rems/2469

Palavras-chave:

TUBERCULOSE, PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO, MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS

Resumo

Introdução: Tuberculose (TB) é uma patologia que ocasiona uma infecção crônica nos pulmões (TB pulmonar), também pode se espalhar por vários órgãos do corpo (TB extrapulmonar). Seu contágio se dá quando gotículas de saliva contaminada com a bactéria são expelidas através da fala, tose e do espirro. Objetivo: Este estudo tem como objetivo caracterizar o perfil sociodemográfico e clínico das pessoas com tuberculose em Rondônia-RO, 2015 a 2019. Material e Métodos: Trata-se de uma pesquisa transversal, quantitativa e de caráter descritivo, que analisou as características sociodemográficas e clínicas dos casos da doença em pessoas tuberculínicas em RO, notificadas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação SINAN entre 2015 a 2019. O estudo respeitou os critérios éticos da resolução 466/2012 e foi desenvolvida a partir da aprovação junto ao CEP sob o parecer 4.838.856. Resultados: Após a pesquisa, verificou-se o predomínio de TB nos anos de 2016 e 2017, que juntos somaram 1.532 (42,72%) casos. Averiguou-se o predomínio em homens com 2.615 (73%), cor parda 2.389 (66,62%), nas pessoas de faixa etária entre 25 a 34 anos 972 (27,10%), residentes de zona urbana 2.648 (73,85%), ensino fundamental incompleto 1.548 (43,16%) casos. Houve 2.850 (79,50%) casos novos sendo 2.986 (83,26%) na forma pulmonar. Quanto aos critérios de confirmação laboratorial, 2.449 (68,30%) foram confirmados por meio de exames, sendo 1.950 (54,40%) baciloscopia positivo, 2.771 (77,30%) não realizaram a cultura de escarro, 2.172 casos (60,56%) não realizaram o TRM-TB, 847 (23,61%) não realizaram o teste de sensibilidade. Quanto ao HIV, 385 (10,73%) indivíduos obtiveram resultados positivos e 546 (15,22%) não foram testados. Situação de encerramento, 2.464 (68,71%) obtiveram cura, 710 (19,80%) abandonaram o tratamento e 22 (0,61%) TB-DR. Conclusão: Conclui-se que deve haver uma melhoria no manejo clínico e orientações prestadas ao paciente e se espera que os resultados deste estudo proporcionem reflexões nos profissionais de saúde e propicie auxílio as equipes para que haja melhoria nas ações de saúde e acrescento na prevenção e cura da TB. 

Publicado

2021-11-24

Como Citar

Lopes, K. de C. ., Sávio, C. R. ., Silva, T. L. ., & Loth, T. P. . (2021). CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO E CLÍNICO DA TUBERCULOSE EM RONDÔNIA - 2015 A 2019. Revista Multidisciplinar Em Saúde, 2(4), 38. https://doi.org/10.51161/rems/2469

Edição

Seção

II Congresso Nacional Multidisciplinar em Enfermagem On-line