FATORES ASSOCIADOS A CANDIDÍASE VAGINAL RECORRENTE

Autores

  • Ana Claudia Tozzo
  • Iasmine Guardia Dos Santos
  • Fabiane Froes Mattiuzi
  • Alcione De Oliveira Dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.51161/rems/2173

Palavras-chave:

CANDIDÍASE VAGINAL RECORRENTE, INFECÇÃO VAGINAL, VAGINITIS CANDIDIASIS

Resumo

Introdução: A candidíase vaginal recorrente é uma infecção que ocorre de forma frequente na vida da mulher. O trato genital feminino é acometido por fungos, sendo o principal a Candida albicans, que gera um desequilíbrio da flora vaginal por alterações fisiológicas ou não. Objetivos: Estudar os fatores que influenciam no surgimento da candidíase e quais os meios de prevenção devem ser reforçados para que a mesma não venha a surgir. Material e métodos: Foram utilizados como materiais e método para atingir os propósitos da presente pesquisa o estudo de revisão bibliográfica relacionado a candidíase, através da análise de artigos científicos encontrados na plataforma Scielo datados de 2010 a 2020 tanto em língua portuguesa quanto em inglesa publicados em revistas médicas. As palavras chaves utilizadas para a pesquisa foram "candídiase recorrente", "candidíase vaginal" e "recurrent candidiasis". Foram selecionados os artigos mais relevantes à proposta do artigo e que melhor se adequaram a atingir os objetivos descritos para a pesquisa. Resultados: Foi observado que a candidíase vaginal é recorrente quando ocorre no mínimo quatro casos de infecção ao ano. Os fatores que a desencadeiam ocorrem predominantemente àquelas mulheres que tem hábitos considerados de risco, como o uso de roupas com tecido sintéticos, justas na região perineal, bem como as portadora de diabetes, disfunções hormonais e as que sofrem estresse diariamente. Ainda, constatou-se o fato de que a mudança alimentar para uma nutrição saudável contribue para a cura e prevenção da candidíase. Conclusão: Os estudos mostram que o fungo que mais causa candidíase é o Candida albicans, ainda que existam outros. O tratamento indicado tradicionalmente é o uso de pomada vaginal e medicamento oral, além disso, algumas mudanças de hábitos alimentares podem ser preventivas. Uma das formas de diminuir os fatores seria evita-los e agregar uma alimentação saudável na vida cotidiana da mulher, aliado a distribuição de informações acerca do assunto quanto a profilaxia dessa infeccção que hostiliza tão frequentemente as mulheres.

Publicado

2021-10-07

Como Citar

Tozzo, A. C. ., Santos, I. G. D. ., Mattiuzi, F. F. ., & Santos, A. D. O. D. . (2021). FATORES ASSOCIADOS A CANDIDÍASE VAGINAL RECORRENTE. Revista Multidisciplinar Em Saúde, 2(4), 32. https://doi.org/10.51161/rems/2173

Edição

Seção

I Congresso Brasileiro de Doenças Infectocontagiosas On-line

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2