CERATOCONJUNTIVITE SECA RECIDIVANTE ASSOCIADA À CERATITE PIGMENTAR NÃO TRATADA EM BRAQUICEFALICO: UM RELATO DE CASO

Autores

  • Viviane Marques de Oliveira
  • Thays M. Brandão

DOI:

https://doi.org/10.51161/rems/1871

Palavras-chave:

BRAQUICEFALICOS, CERATOCONJUNTIVITE SECA, TRIQUÍASE PREGAS NASAIS

Resumo

Introdução: A ceratoconjuntivite seca (CCS), é uma desordem ocular causada por uma deficiência no filme lacrimal pré-corneano,  sido relatada com maior incidência em cães. O filme lacrimal é composto por três camadas, a superficial que é parte lipídica, a intermediária parte aquosa e a interna a mucosa. A ceratite pigmentar é normalmente observada na CCS, devido ao pigmento a melanina depositada em epitélio corneano. Algumas raças são mais acometidas como os braquicefálicos, devido a maior predisposição relacionada a triquíse de pregas nasais. Um cão, macho, raça pug, pesando 4,5 kg, sete anos de idade, foi atendido ambulatoriamente em sua residência por serviço volante, apresentando blefaroespasmo, epífora em canto medial esquerdo. No exame físico o paciente apresentava neovascularização em canto medial esquerdo, reflexo palpebral preservado, incursão palpebral parcial, onde observou a ceratite pigmentar e triquíase das pregas nasais. Sem outras comorbidades relacionadas. Objetivo: O presente relato de caso tem como objetivo descrever  um cão acometido pela CCS  associada a ceratite pigmentar não tratada , e destacar a importância de diagnosticar e tratá-las conjuntamente , a fim de evitar complicações e recidivas.   Material e Métodos: Foi empregada uma avaliação de  envolvendo um cão com alteração ocular. Para confirmação diagnóstica foi realizada exame oftálmico completo e  testes de Schirmer e fluoresceína .Resultados: Foram analisados teste de Schirmer com  6mm/min, teste de fluoresceína negativo ,chegando ao diagnóstico de  CCS moderada . O paciente havia realizado há cinco anos uma cirurgia por perfuração de córnea no mesmo olho. O tratamento clínico foi Dexametasona+Tobramicina , ciclosporina a 1%  e lubrificante por duas semanas . Em reavaliação, a ceratite pigmentar foi mantida com diminuição da neovascularização, foi informado a possível realização de cantoplastia medial, onde  não aderida essa opção. Conclusão: A CCS  associada a ceratite pigmentar é uma doença comum em braquicefálicos devido a sua anatomia cranial  e conformação anatômica ocular e o não acompanhamento e diagnóstico precoce pode levar a complicações . O tratamento sugerido neste  caso , o clinico associado a remoção cirúrgica de pregas nasais tem demostrado melhora em alguns casos. É de extrema importância o diagnóstico precoce dessa alteração nos cães da raça Pug, onde apresentam  maior predisposição.

Publicado

2021-09-03

Como Citar

Oliveira, V. M. de ., & Brandão, T. M. . (2021). CERATOCONJUNTIVITE SECA RECIDIVANTE ASSOCIADA À CERATITE PIGMENTAR NÃO TRATADA EM BRAQUICEFALICO: UM RELATO DE CASO. Revista Multidisciplinar Em Saúde, 2(3), 52. https://doi.org/10.51161/rems/1871

Edição

Seção

I Congresso On-line Nacional de Clínica Veterinária de Pequenos Animais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)